Institucional

Certificações

Política Integrada

A Ceran tem o compromisso de operar as suas usinas de forma a assegurar o desempenho adequado ao negócio de geração de energia, com base no conceito da sustentabilidade ambiental, e amparado pelas seguintes premissas:

- Atender as necessidades econômico-financeiras dos acionistas
- Satisfazer as necessidades do Sistema Elétrico Nacional, buscando a melhoria contínua de seus serviços
- Promover um ambiente de trabalho saudável para todos
- Promover o desenvolvimento das pessoas que fazem parte do seu dia-a-dia
- Prevenir e mitigar riscos ao meio ambiente e segurança do trabalho
- Respeitar a legislação e as normas regulamentares
- Agir com transparência e respeito aos princípios éticos e promover práticas que contribuam com o desenvolvimento sustentável.

Sistema de Gestão Integrado

gestao

De acordo com sólidos princípios de desenvolvimento sustentável e com a política de meio ambiente, a Ceran mantém um Sistema de Gestão Integrado o qual atende aos requisitos das normas ISO 9001:2008 (Gestão da Qualidade), ISO 14001:2004 (Gestão Ambiental) e OHSAS 18001:2007 (Gestão da Saúde e Segurança no Trabalho).  Os certificados têm validade até 3 de janeiro de 2018.

A ISO 9001:2008 estabelece requisitos para a implantação de um Sistema de Gestão da Qualidade. Com a obtenção desta certificação, a Ceran demonstrou a capacidade de atender satisfatoriamente as necessidades dos clientes, os regulamentos do mercado e os da própria organização.

A ISO 14001:2004  especifica os requisitos de um Sistema de Gestão Ambiental. A partir desta certificação, a Ceran comprovou a eficácia de sua política ambiental, o atendimento aos requisitos legais aplicáveis e a mitigação ou eliminação dos impactos ambientais causados por suas atividades.

A  OHSAS 18001:2007  especifica requisitos para um Sistema de Gestão de Segurança e Saúde no Trabalho. A partir da implantação deste Sistema, a Ceran obteve melhorias em seu desempenho, por meio do controle efetivo de riscos de acidentes e de doenças ocupacionais.


Créditos de Carbono

Logo CreditosEm 2001, ano de constituição da Ceran, foi identificada pelos acionistas a oportunidade de desenvolvimento de projetos para redução de gases do efeito estufa (GEE), o que contribui para combater a mudança climática global.

Em 2008, o BVC - Bureau Veritas Certification certificou o processo de implantação do Complexo, comprovando que a Ceran seguiu durante a construção das usinas os requisitos estabelecidos pelos guidelines emitidos por importantes órgãos mundiais:

- Relatório da Comissão Mundial de Barragens (WCD - World Commission on Dams Report)

- Reino Unido – Orientação sobre Aprovação e Autorização para Participar de Projetos de Atividades no Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (UK – Guidance on Approval and Authorisation to Participate in Clean Development Mechanism Project Activities), emitido pelo DEFRA, em novembro de 2005. Esta orientação aplica-se à aprovação e autorização de desenvolvimento de projetos de mecanismo limpo (MDL) consubstanciada no artigo 12 do Protocolo de Quioto, e

- IC e MDL – Projetos Hidrelétricos de mais de 20 MW: Orientação para a Determinação do Cumprimento das Recomendações da Comissão Mundial de Barragens , quanto a projetos hidrelétricos com uma capacidade superior a 20 MW, no Âmbito da Implementação Conjunta (IC) e de Projetos de Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL). (JI and CDM – Hydroeletric Power Projects over 20 MW: Guideline for Determination of Compliance with the Recommendations of the World Commission on Dams Regarding Hydroeletric Power Projects with a Capacity over 20 MW, within the Context of Joint Implementation (JI) and Clean Development Mechanism (CDM); The German Emissions Trading Authority – DEHSt), de outubro de 2007.

De forma pioneira, a UHE Monte Claro foi enquadrada nos critérios de Mecanismo de Desenvolvimento Limpo da ONU (MDL), estabelecidos no âmbito do Protocolo de Quioto, por sua contribuição para a redução da emissão dos gases causadores do efeito estufa. A Ceran, através da UHE Monte Claro, concluiu em dezembro de 2007 a primeira venda, no mundo, de Certificados de Redução de Emissões de CO2 (CERs), provenientes de uma usina a fio d’água, com mais de 20MW.
O projeto de Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) da UHE 14 de Julho foi registrado na United Nations Framework Convention on Climate Change - UNFCCC em 09 de abril de 2009.

Gestão das Emissões de Gases de Efeito Estufa

Seguindo a tendência dos grupos empresarias que assumiram o compromisso de redução das emissões dos gases efeito estufa (GEE), a Ceran realiza, desde 2009, seu inventário de emissões. O objetivo deste trabalho é a quantificação das emissões de GEEs e avaliação da viabilidade de neutralização e/ou redução dessas emissões.